Pages Menu
A vida nos “dorms”

A vida nos “dorms”

Morar em uma universidade talvez foi uma das maiores novidades que eu tive no intercâmbio. Nunca tinha tido essa oportunidade e acredito que nem todos os estudantes brasileiros a tenha. Dividir o quarto com alguém que voce não conhece e passar a compartilhar o seu dia-a-dia com ela foi realmente algo que me chamou atenção.

Na “University of Oregon”, os dormitórios são divididos pela sua configuração. Os mais simples são apenas uma cama e uma mesa de estudo para duas pessoas. O banheiro é compartilhado. Que é o meu caso. Se voce quiser pagar um pouco mais, voce pode ter as mesmas características mas com um quarto um pouco maior. Se ainda tiver insatisfeito voce pode pegar um quarto que tem banheiro próprio e individual e por aí vai. No caso dos estudantes do Ciência sem Fronteiras, a CAPES paga apenas os dormitórios simples, talvez por serem mais baratos.

Quarto simples, bom para não acumular muitos objetos...

Quarto simples, bom para não acumular muitos objetos…

Banheiro do meu andar

Banheiro do meu andar

Corredor do meu andar

Corredor do meu andar

O meu quarto é o menor. Ele é um pouco apertado, porém o bom é que estimula voce a não comprar várias coisas para não lotá-lo (o que para um estudante internacional é bom já que tem a questão da mudança). Primeiramente, estranhei o fato do banheiro ser compartilhado, mas depois da primeira semana acostumei porque aqui é muito normal e eles utilizam naturalmente. Um ponto positivo é que voce só tem a preocupação de arrumar o seu quarto porque os banheiros ficam por conta dos funcionários da limpeza da faculdade que limpam três vezes por semana. No corredor moram apenas homens, mas no prédio moram homens e mulheres divididos pelos seus respectivos andares. Cada prédio tem o seu RA (Resident Assistent) que são estudantes que “trabalham” nos dorms e são responsáveis por manter a ordem. O legal é que toda semana eles fazem atividades para podermos nos entrosar o que é muito bom para fazermos amizades novas. Normalmente, o americano mora o primeiro ano nos dormitórios para fazer amizade e depois que já estão mais adaptados à vida universitária eles se mudam para fora do campus. O motivo é porque morar nos dormitórios é muito caro, em torno de $1500.00 por mês.

Vista externa do prédio dos dormitórios

Vista externa do prédio dos dormitórios

Quando cheguei meu primeiro roommate foi um japones e agora estou morando com um americano. Nao tive problemas com nenhum deles e já estou bem adaptado a esse tipo de moradia após 1 ano que estou aqui. Porém, sempre bate aquela saudade da sua cama no Brasil hahahah…

É isso pessoal, espero que tenham gostado e até o próximo post!

Abraços.