Pages Menu
As Aulas em Cardiff

As Aulas em Cardiff

Antes de chegar aqui em Cardiff não sabia bem ao certo como seriam as aulas de design. Minha rotina na UEMG foi sempre muito clara: acordar de manhã, ir para universidade, ter aula, intervalo de 10 minutos às nove e quarenta, voltar para a aula e depois voltar para casa ou fazer algum trabalho. Aqui é bem diferente. Primeiro que o quadro de horários não é muito bem definido. Já tive dias em que fiquei sabendo como seria minha próxima aula no dia anterior. Segundo que o ano escolar não é dividido em matérias e sim por termos. Em cada termo existe apenas um projeto para ser feito. Terceiro que são poucos os dias em que tenho aulas teóricas. Basicamente o tempo que passo na universidade é destinado para a explicação do projeto e para os tutoriais desse trabalho. Um ponto super positivo daqui é a estrutura. Simplesmente fantástica! Tudo que um designer precisa tem no prédio. A universidade possui uma das unidades do Fab Lab (http://www.fablabcardiff.com), o qual está disponível para o uso de todos os alunos.

Cardiff School of Art and Design, País de Gales

Cardiff School of Art and Design, País de Gales

Salas de aula em Cardiff

Salas de aula em Cardiff

Equipamentos, Cardiff School of Art and Design

Equipamentos, Cardiff School of Art and Design

Nas primeiras semanas de aula tivemos que desenvolver uma identidade visual para uma empresa fictícia. No meu caso, fiz uma identidade para um estúdio de fotografia especializado em vintage fashion.

Apresentei minha primeira idea (imagem abaixo) para o meu o professor e ele tinha até gostado se não fosse por um motivo (na verdade dois, mas explico o outro depois), para a minha infelicidade ‘kale’ em inglês significa couve (¬_¬;), ou seja, não ia funcionar! Desenvolvi outra, agora quebrando a palavra ao meio e girando a forma abstrata. Também não foi aceita por causa da palavra quebrada, mas agora só porque ela estava quebrada mesmo. A forma abstrata também não agradou muito, e depois de ver até que concordo, já que não remete muito a um caleidoscópio (esse era o segundo motivo). Com isso vou ter que mudar tudo, ou quase tudo (pelo menos a tipografia agradou) para a entrega final que só acontece ano que vem. Agora estamos concentrados em outro projeto. Temos que desenvolver as capas de dois livros, entre três, para o concurso da Penguin. Os livros que escolhi foram o adulto “Oranges are not the only fruit” e o documentário “Freakonomics”. A terceira opção era o livro infanto-juvenil “Carrie’s War”. Foram destinadas duas semanas para esse trabalho, que deve ser entregue na próxima sexta dia 14 de novembro.

Primeira ideia

Primeira ideia

Segunda ideia

Segunda ideia

Penguin Logo

Penguin Logo

As aulas aqui são bem diferentes do que eu estou acostumada. Temos bem menos tempo de produção, mas também bem menos tarefas para serem feitas. As vezes sinto falta de uma explicação mais aprofundada, mas além disso, não tenho muito do que reclamar. Muito pelo contrário, estar aqui me fez ver que a minha rotina no Brasil existe apenas lá e no formato de ensino brasileiro. Conhecer o diferente é estranho no começo, mas pode trazer grandes melhorias para o futuro.