Pages Menu
Comendo em Vancouver

Comendo em Vancouver

Espalhados pela cidade há vários tipos de restaurantes diferentes, mas há sempre um número notável de restaurantes estrangeiros. São na maioria das vezes restaurantes japoneses, tailandeses, coreanos e alguns mexicanos. Imagino que seja pela quantidade de imigrantes que moram aqui e pela falta de comidas típicas canadenses. A única comida típica do país que realmente conheço é o poutine.

Poutine e root beer

Poutine e root beer

O poutine na verdade é um prato de Quebec (região do Canadá um pouco longe daqui) mas que acabou se tornando um prato nacional. Esse ótimo prato nada mais é que um punhado de batatas fritas com molho gravy (molho de carne) e queijo derretido por cima. É normalmente servido nos carrinhos de comida na rua, ou como entradas em restaurantes.

Comida oriental aqui é bem comum, porem as mais populares são a tailandesa e a japonesa. Não fui ainda em um tailandês, mas já experimentei alguns sushis aqui. O melhor que tive a chance de comer (e como lá frequentemente) é o Sushi Yama, que fica na East Broadway quase esquina com Brunswick. Os preços são razoáveis, e a comida é farta e boa. Chá é servido por conta da casa e como todos os restaurantes por aqui, a água também é de graça.

Sushi Yama

Sushi Yama

Triforce

Triforce

Fora os asiáticos, os restaurantes não variam muito. Todos servem hambúrgueres com fritas (não que seja só isso que servem). Mas tem alguns lugares mais interessantes. Na Pender Street, entre Homer e Hamilton, há um restaurante temático de videogames que me fez sentir como um garotinho por dentro. No cardápio do EXP Restaurant + Bar (Level up with EXP!), hambúrgueres e drinks com nomes temáticos fazem referências bem sutis que só os geeks (como eu) entendem. Vários posters e decorações de diversos jogos, tvs que passam gameplays e músicas remixadas de jogos.

Level up with EXP!

Level up with EXP!

Mas o EXP pode ser caro, e uma alternativa que me agradou muito e puxou outra veia cultural minha foi o The Moose. Aqui toca de metal a blues, e quando não tem algum jogo de hóquei, as tvs tocam clipes e shows de várias bandas. A comida também é hambúrguer e fritas, mas tudo no cardápio custa cinco dólares. Por falar em cardápio, o verso deste é ilustrado por capas dos álbuns do Iron Maiden.

Fugindo um pouco de restaurantes temos o Tim Hortons. Clássico canadense, serve café e doughnuts dentre outros. Tem um em cada esquina e, apesar do café não ser lá grandes coisas, deixa o Starbucks no chinelo. Os deliciosos, diversificados e gordos doughnuts custam apenas um dólar.

Tudo isso foi só um pouco do que a cidade tem a oferecer. Há outras franquias que não mencionei, como A&W e Cactus Cafe, assim como outros restaurantes únicos que ainda não fui. Mas ainda tenho mais seis meses para explorar mais a cidade.