Pages Menu
Conhecendo Limerick, Irlanda

Conhecendo Limerick, Irlanda

Muitos me perguntam como escolhi a Irlanda como meu destino de intercâmbio. A minha resposta é bem simples e direta: Como não poderia escolher? A Irlanda tem um clima agradável de cidade de interior para todo lugar que se vai mas, ao mesmo tempo, você tem acesso a qualquer coisa que você precisa. Conhecida como Ilha esmeralda por ter muito verde em suas paisagens, a Irlanda é um país muito simpático e acolhedor. Sempre tem alguém na rua disposto a perguntar se “você está precisando de alguma coisa?”, quando você fica com cara de perdido.

Depois de ter escolhido o país, vem a segunda parte: Qual cidade? Me inscrevi para três cidades, uma delas foi Limerick, com certeza a minha preferida entre as três. Imagine só minha felicidade ao saber que fui aceita para a University of Limerick. Aceitei a oferta da universidade na hora e até o momento não me arrependo da escolha.

Este ano, Limerick foi escolhida para ser a primeira cidade a receber o evento “City of Culture” e durante todo o ano a cidade promove atividades em prol da cultura. A última foi um desfile de bonecos gigantes. A cidade toda entrou no clima do evento. As lojas colocaram objetos gigantes nas vitrines, havia pegadas de gigantes no chão. O boneco principal do desfile é conhecido como Grandmother, uma “vovó” gigante, que andava e até cuspia água em quem assistia. Para promover o desfile um ônibus foi colocado em circulação lotado de batatas (!!!) e o nome do ônibus foi trocado para “Grandmother’s potatoes”. Foi bem engraçado ver a reação das pessoas quando o ônibus parava no ponto.

Ônibus lotado de batatas, parado no ponto.

Ônibus lotado de batatas, parado no ponto.

Cadeira gigante do desfile.

Cadeira gigante do desfile.

Grandmother gigante.

Grandmother gigante.

Com certeza eu não poderia ter escolhido melhor ano para vir. Esses eventos me colocam em contato direto com a cultura local por um custo zero e o jeito como a cidade se dedica aos eventos até me faz lembrar um pouco do Brasil, o que me faz sentir cada vez mais em casa.