Pages Menu
Diversion (Doesn’t) End!

Diversion (Doesn’t) End!

Ainda não tirei uma foto decente com essa placa maravilhosa de “A diversão acaba”, então por isso vai uma foto que achei no Flickr de Petit Homenet. A diversão por aqui ainda não acabou, mas agora da mesma forma que o meu primeiro post falava sobre o meu medo de vir, estou com medo de voltar. Medo pode não ser a palavra certa, mas sinto uma certa insegurança, e não posso mentir que estou feliz e triste ao mesmo tempo.

Vou reecontrar minha família, mas não sei quando vou poder reencontrar os meus amigos daqui, (que foram a minha família durante esse intercâmbio). Eu gosto muito dos meus professores e amigos da UEMG, mas também gosto dos meus tutores ingleses e as instalações da NTU são bem melhores (biblioteca 24/7, várias impressoras pelo campus, vários computadores etc). Eu vou sentir bastante falta de morar bem perto do centro e numa cidade bem tranquila e fofa, de não sofrer quase nenhum assédio na rua e de não ter medo de sair de casa sozinha. Mas o que vai mais me pesar no coração é perder meu namorado inglês que tem 34 coelhos (dessa vez não é um número aleatório).

Essa foto foi a última - e talvez a única - com todos juntos, na despedida do Vinicius (o moço loiro de blusa preta)

Essa foto foi a última – e talvez a única – com todos juntos, na despedida do Vinicius (o moço loiro de blusa preta)

Nhonhonhonhonho <3

Nhonhonhonhonho <3

Essa semana eu entreguei meu último trabalho das minhas atividades de verão, e um deles era fazer um texto reflexivo sobre a minha estadia aqui. Eu citei o frio e reclamei do tempo cinza, falei da comida (feijão no café da manhã é um erro muito brutal), dos meus projetos e da estrutura da NTU, dos meus diários de viagem, e de um arrependimento: eu acho que porque os projetos eram variados e bem livres, acabei optando por aqueles nos quais eu podia aplicar um pouco de lettering e desenhos à mão. Não que seja totalmente um problema, mas eu fiquei um pouco na minha zona de conforto.

Preenchi 5 cadernos A4 com um monte de “besteira” que saí coletando/roubando nas viagens, que serviram de referência visual em dois projetos daqui

Preenchi 5 cadernos A4 com um monte de “besteira” que saí coletando/roubando nas viagens, que serviram de referência visual em dois projetos daqui

Eu já me sinto muito nostálgica com minha experiência, e estou mais que feliz com tudo isso. Hoje eu tenho um sonho de ir morando em lugares diferentes, conhecer mais o mundo. Eu não entendia o quão grande ele é até ter viajado por ele e ter percebido que não cheguei a cobrir nem 2% de tudo.

Eu cheguei assim...

Eu cheguei assim…

... e volto de cabelo azul e tatuagem

… e volto de cabelo azul e tatuagem