Pages Menu
Ruliçando do início ao fim

Ruliçando do início ao fim

Um pouco de licença poética para mim, por favor. Há alguns anos o substantivo roliço virou um verbo no meu vocabulário. Desde então, qualquer exagero alimentar ou a indecência do paladar de alguns pratos são carinhosamente chamados por mim de momentos roliços. Antes mesmo de sair qualquer resultado do Ciência sem Fronteiras, quando eu ainda estava apenas me candidatando para uma vaga de intercâmbio na Itália, as pessoas ao meu redor começaram a comentar o quão bem eu comeria nesse um ano. E quanto cuidado eu teria que ter para não engordar uns 20 quilos durante a temporada por aqui. Eu ouvia aquilo, mas não dava tanta atenção, a comida pode ser boa, mas não deve ser tanto assim. Pois cá estou eu, na Itália, ruliçando da melhor maneira possível. E quando você gosta de comida italiana sem nem ter saído do Brasil, a situação se agrava.

Começando por um dos itens mais famosos da Itália, o gelato (vulgo sorvete). Juro que não sou a mais fanática por sorvete, no Brasil é uma sobremesa que dispenso com facilidade. Aqui não é possível, pois todos os sorvetes aqui são simplesmente maravilhosos, tanto os conceituados quanto os que têm em qualquer vendinha no meio do caminho. Não existe gelato mais ou menos e sempre faz tempo bom pra um gelato, mesmo que o frio esteja intenso.

Um gelato qualquer nas esquinas da Itália

Um gelato qualquer nas esquinas da Itália

Um dos gelato mais famosos de Milão. Uma indecência de tão bonito e gostoso. Sim eu estava de luvas quando tomei ele

Um dos gelato mais famosos de Milão. Uma indecência de tão bonito e gostoso. Sim eu estava de luvas quando tomei ele

E as pizzas? Juro que até a pizza congelada do supermercado é boa!!! Ok, ok, nem tão boa… mas em qualquer restaurante a pizza é excelente. Meu primeiro choque com a pizza foi o tamanho. A pizza individual daqui é simplesmente gigante, do tamanho de uma pizza média do Brasil. Parece difícil a princípio comer uma sozinha, mas agora depois de alguns meses já ficou fácil. Sem falar que pizza é sempre uma ótima pedida, tá em dúvida do que pedir? Pede uma pizza, presunto cru ou cozido, com funghi ou muçarela. Só não venha achando que a Napolitana leva presunto e queijo.

Uma pizza 4 stagioni. Quatro sabores numa pizza só

Uma pizza 4 stagioni. Quatro sabores numa pizza só

Além das pizzas tem as massas, e como a pasta italiana é boa! Fácil encontrar uma pasta fresca com sabores diversos em qualquer restaurante. As porções das massas são bem generosas, quase sempre um pratinho de peão. Em Roma o carbonara é clássico, proibido passar por aqui sem comer um prato de carbonara. Os tagliarinis então são meus preferidos, ao molho de queijo gorgonzola então…

Uma coisa interessante, aqui em Roma é comum achar refeições completas. Que são compostas de entrada, primeiro prato (uma pasta), segundo prato (carne com acompanhamento), sobremesa e bebida. Sério, é muita comida, pois cada prato vem como se fosse uma refeição única. Juro que eu pensava que isso era pra turista, uma coisa bem artificial e que os italianos não faziam no dia a dia, mas depois de conversar com alguns italianos, eu descobri que é realmente comum comer uma refeição completa. Mas eu ainda não acredito, mesmo todos me provando o contrário…

Além de refeições exageradas também temos as sobremesas. Descobri que os doces daqui não são tão doces. São doces moderados no açúcar, mas não menos saborosos. Um clássico é o tiramisu, doce com biscoito, creme e café.

O famoso Tiramisu da Itália

O famoso tiramisu da Itália

E assim eu sigo a vida, ruliçando e não acreditando como que depois de meses aqui eu ainda consegui o grande feito de não engordar. E ainda sem entender como os italianos são magros. Ainda estou para descobrir qual é o segredo…

Mas de uma coisa eu tenho certeza, se fosse pra escolher o país de destino pela sua comida eu não teria feito escolha mais perfeita.

Mais e mais fotos que ando fazendo por aqui: www.flickr.com/photos/lunnacampos/