Pages Menu
Stickyworld, o estágio

Stickyworld, o estágio

Cada edital do Ciência sem Fronteiras começa em uma determinada data; no meu caso, peguei o ano letivo que corresponde com o do Brasil — e infelizmente não com o ano aqui do hemisfério norte, que começa em Agosto/Setembro e termina em Junho/Julho, para que as férias sempre coincidam no verão.

Passei meu primeiro semestre aqui e correu tudo bem. Mas o visto requer que estejamos estudando até mesmo durante os longos três meses de férias. Com isso a universidade nos deu duas escolhas: ou fazemos pesquisa na própria universidade — algo que é mais fácil de conseguir para as pessoas de engenharia ou medicina — ou fazemos um estágio por conta própria, com um empregador independente, sendo este remunerado ou não. Somos permitidos trabalhar 20 horas semanais durante o período de verão.

Com a ajuda do Employability Centre aqui da University of East London consegui criar um curriculum vitae bem polido. Revisaram várias vezes até que ficasse adequado ao mercado de Londres. Afinal, eu iria competir com pessoas que vivem aqui, e já fui avisado que todos os empregos requerem entrevista, e que ela é bastante importante.

No final deste processo consegui estágio remunerado em uma empresa de pequeno porte, chamada Stickyworld. Apesar de ser apenas um mês de estágio considerei uma experiência mágica: a empresa fica num prédio de negócios com vários escritórios, aqueles clássicos cheios de mesas com uma cozinha e CAFÉ GRÁTIS O DIA TODO! Trabalhei criando peças gráficas para a publicidade do produto que vendem. Criei desde banners de 2×1m a folhetos para as três feiras que Stickyworld fez parte.

A vista também era outra das vantagens: o prédio fica do lado de um marco de Londres, o O2. Muitos shows de pessoas famosas já aconteceram lá e eventos acontecem constantemente por aquela área. Trabalhando no décimo andar vendo o O2 pela janela não foi nada mal!

Embora sacrifiquei um pouco do tempo de férias que poderia ser destinado a viagens e diversão, achei fazer estágio completamente válido — tirando a remuneração que é absurda, eles pagam muito bem — e me fez sentir que estou sendo útil no tempo que estou passando aqui, voltando alguém com no mínimo uma visão profissional diferente.

Um dos marcos de Londres, o O2, onde acontecem shows e eventos

Um dos marcos de Londres The Millennium Dome , The O2, onde acontecem shows e eventos

Prédio da Stickyworld em Londres

Prédio da Stickyworld em Londres