Pages Menu
Viagem de outono, segundo ato Currywurst e bonecos de salsicha!

Viagem de outono, segundo ato Currywurst e bonecos de salsicha!

Como dito no outro post, em outubro viajei para Vienna e para Frankfurt.  Finalizei o último texto falando sobre o fim da primeira parte da viagem, na qual estive na capital austríaca. Infelizmente em Frankfurt pude visitar ainda menos locais do que em Vienna.

Após me despedir do hostel em Vienna (não tão agradável, por sinal, mas tudo bem, era barato e serviu ao seu propósito) peguei um trem para Frankfurt. A viagem foi bem tranquila, é bem interessante como o transporte férreo funciona maravilhosamente bem na Europa. Seria ótimo se tal modelo fosse adotado no Brasil, inclusive. Quando pego trens na Finlândia, geralmente nem percebo que o veículo já está em movimento.

Estação de trem de Frankfurt

Estação de trem de Frankfurt

Cheguei em Frankfurt perto do fim da tarde, após um caminho com lindas paisagens. Só foi uma pena que o dia estivesse tão nublado.

Aliás, antes que eu me esqueça, foi bem fácil “sobreviver” nas duas cidades só com o inglês, mas não tanto quanto na Finlândia…

Após chegar na cidade e procurar o hostel, percebi um pequeno deslize meu na hora de planejar a viagem: eu procurei por acomodações que fossem próximas das estações de trem, mas esqueci de ver o que mais tinha nas redondezas. Assim, acabei me instalando por alguns dias no red light district de Frankfurt. Mas tudo bem, a vida tem dessas coisas tristes, cruéis, imprevisíveis e destruidoras de lares (mentira, não é pra tanto, consegui sobreviver muito bem por lá com uma técnica maravilhosa: no começo, tentavam me chamar pra dentro dos “estabelecimentos” em alemão, eu respondia em inglês e tentavam me chamar do mesmo jeito. Então, comecei a responder aos chamados apenas em português, assim não tentariam insistir muito comigo e eu podia só seguir em frente). E apesar de tudo, o hostel era muito bom e aconchegante. Se você um dia for para Frankfurt e quiser um lugar bom e barato para se hospedar, recomendo o Five Elements Hostel. O único “porém” é a localização.

Mas ok! Após chegar e constatar onde me instalei,  resolvi ir comer alguma coisa. Encontrei vários estabelecimentos vendendo Currywurst, que é basicamente salsicha com ketchup e curry. E o que comi também levava batatas fritas. Inclusive, anos atrás encontrei uma imagem um tanto “estranha” na internet de um homem cachorro quente colocando molhos em si mesmo. Nunca pensei que veria isso na vida real, mas aconteceu: vi mais de uma vez em Frankfurt. Foi estranho, mas divertido. Juro!

Patinhos de borracha no Sachsenhousen e Boneco cachorro-quente em Frankfurt

Patinhos de borracha no Sachsenhousen e Boneco cachorro-quente em Frankfurt

Bom, após isso, apenas dei umas voltas pelas ruas próximas de onde eu estava e fui pro hostel, pois estava bem cansado. Mais uma vez, concentraria tudo que gostaria de ver no dia seguinte.

Artista de rua em Römerberger

Artista de rua em Römerberger

Em Frankfurt minhas pretensões eram um pouco menores, apenas desejava visitar o Römerberg e o Sachsenhausen, que carinhosamente apelidei de salsichão. Sim, apenas por causa do nome. E claro, também desejava observar a skyline da cidade.

O Römer um dos principais pontos turísticos de Frankfurt e também a principal praça da cidade velha de Frankfurt, abrigando em seus arredores vários cafés, museus, lojas de antiguidades e de souvenires. Sua origem data de antes de 1500.

O Sachsenhausen é um distrito de Frankfurt fundado no século XII que conta com vários pubs e construções relativamente antigas. Também conta com vários estabelecimentos que produzem o apfelwein, uma espécie de “vinho de maçã”. Dizem que é o mesmo que sidra, mas não sei avaliar, pois não bebo álcool… Mas é uma bebida bem apreciada em Frankfurt, além, claro, da cerveja.

Sachsenhousen

Sachsenhousen

No geral, em Frankfurt, aproveitei para andar um pouco sem rumo pelas ruas observando a arquitetura e as lojas. Não posso dizer que aproveitei tanto quanto Vienna, mas adorei a oportunidade de conhecer uma cidade em um país que a tanto desejava visitar. No dia seguinte, estava pronto para voltar para a Finlândia, já com saudade de tudo daqui. Apesar de ter adorado os dois países, consegui encontrar rapidamente uma forma de chamar Kajaani de lar. E admito que fiquei feliz quando cheguei no aeroporto de Helsinki e vi as palavras gigantes e incompreensíveis (para mim) do finlandês…

Próximo ao rio Main

Próximo ao rio Main

Rua residencial

Rua residencial

Shopping em Frankfurt

Shopping em Frankfurt