Pages Menu
We’ll always have Cardiff

We’ll always have Cardiff

Depois de tanto tempo aqui, depois de viver tantas experiências e histórias, depois de ver outra realidade, chegou a hora de dizer adeus. Aquele momento que sempre pareceu distante e muitas vezes inexistente no universo de nossas vidas, mas que na verdade é inevitável e parte fundamental de um todo, o adeus é o final desse capítulo intercâmbio.

Outro dia estava reparando pela janela do meu quarto como que o nascer do sol é bonito aqui em Cardiff. As cores rosadas do céu me encantaram e eu fiquei ali até que o rosa passou a ser um amarelo forte e o dia já tinha chegado. Percebi o quanto que eu vou sentir falta deste lugar que virou a minha casa, o meu espaço. No Brasil, moro com os meus pais e sei que quando eu voltar a liberdade que eu sinto aqui não vai ser a mesma lá. As responsabilidades vão ser diferentes, inclusive aquelas que eu tenho sobre mim. Por um lado, as contas vão deixar de ser minhas e com elas, a preocupação com as finanças. Pelo outro, poder fazer o que eu quero na hora que eu quero, vai ser perdido e, muitas vezes, não por causa dos meus pais, mas sim pelas condições de vida em Belo Horizonte. Aqui já fui fazer compra no supermercado à pé, quando já era meia noite, coisa que eu nunca vou conseguir fazer no Brasil, por prezar muito pela minha vida. São essas pequenas liberdades que vão ser tiradas de mim. E cara, como eu gosto delas.

De boas, de noite, no meio da rua

De boas, de noite, no meio da rua

Mesmo que viver aqui seja muito mais tranquilo e fácil, voltar para BH não vai ser de todo ruim. Esse intercâmbio me ajudou a dar valor pra coisas que passavam despercebidas, como o simples fato de ser brasileira. Você nunca é tão nacionalista quanto se está fora do seu país. Apesar de todos os pesares, nada consegue ser melhor do que o feeling Brasil. A música, a comida, o clima, as pessoas, são sempre motivos de comparação e, de uma forma ou de outra, estamos sempre defendendo o que é nosso. Acho que é por isso que nós aqui nos tornamos tão unidos, por dividirmos uma familiaridade com aquilo que é do Brasil. O engraçado é que esse mesmo Brasil que nos uniu, também vai ser o responsável por nos distanciar.

No corredor do nosso flat 6

No corredor do nosso flat 6

Só de pensar que não vou ver todos os dias essas pessoas, que se tornaram uma família para mim, me traz uma angústia no coração. Passamos por tantas coisas juntos, nos divertimos tanto uns com os outros que não tê-los a qualquer instante me deixa triste. Eu sabia que seria assim, que eventualmente teríamos que nos despedir. Mas não sabia o quão difícil seria fazer isso. O que me deixa feliz é descobrir que fiz amigos para a vida. Pessoas que Cardiff uniu e que agora nem mesmo a distância ou o tempo vai poder separar.

Viagem que a gente fez para a Islândia, o lugar mais bonito que eu já fui!

Viagem que a gente fez para a Islândia, o lugar mais bonito que eu já fui!

Então eu me despeço desse meu dia a dia sem hora marcada e compromisso, e realmente vai fazer muita falta. Mas digo um até logo para os meus amigos, a melhor coisa que esse intercâmbio trouxe para mim, pois no final das contas, this was just the beginning of a beautiful friendship.